A arte como subterfúgio da loucura do mundo e da mente

By Patwant Kaur

Photo Camila Muradas

Música, dança, cinema, teatro e todas as formas de expressão artística conectam os humanos com a capacidade de sonhar e de sair da realidade momentânea e contemplar o belo. Esses momentos são bastante positivos, pois, inspiram e alegram.  O sonho é o que move os seres, os torna capazes de realizar coisas, conectar com a sua realidade infinita e sensibilidade.

O tema é filosófico, pois não está associado apenas a contemplação da arte em si, mas ao “olhar”. A forma e o tempo que cada pessoa destina para nutrir a própria alma, sair da mente racional e entrar num estágio de contentamento consigo própria.  A arte é uma saída para os corações inquietos, é o desejo de se libertar de si e ao mesmo tempo se encontrar.  É dar vazão aos sentimentos e emoções.

As energias do planeta andam densas e suportar as imperfeições das pessoas, testemunhar acontecimentos ruins e ter aceitação do que não é possível mudar é acima de tudo um ato de resiliência. Não se apegar emocionalmente às coisas do mundo e deixá-las ir com a correnteza do rio é um   exercício que pode trazer muita paz. Não se trata de egoísmo ou negação da realidade, mas um mecanismo que pode ser aprendido para economizar energia, evitar desgastes.

As pessoas eficazes não vivem voltadas para os problemas, elas vivem voltadas para as oportunidades. Elas nutrem o que é bom em suas vidas, e deixam os problemas morrerem de fome. A arte funciona como remédio nesse sentindo, pois ela traz o riso, o otimismo e permite que o espirito alce voo. Ela alimenta os sonhos e as infinitas possibilidades que todos os seres humanos possuem para acessar o que é bom, próspero e bonito.

Se a pessoa se estimula de forma criativa, saudável corpo, mente e espírito, naturalmente a vida flui. A alegria chega e pessoas que estão na mesma frequência se conectam. Um aforismo citado pelo escritor Allan Percy do inquieto Oscar Wilde traduz essa questão”. Todos estamos deitados na sarjeta, só que alguns estão olhando para as estrelas” disse. O céu está sempre cheio de estrelas, mas enxergá-las é um desafio para poucos.

Para algumas pessoas é fácil ter esse olhar inventivo. Elas já aprenderam ao longo de suas experiências pelo convívio com pessoas que possuem a mesma visão. Para outras, no entanto, essa e uma tarefa difícil, pois elas estão atormentadas demais para prestar atenção na beleza que existe no mundo. O olhar também está associado ao nível de consciência de cada ser.Sair da loucura do mundo e da mente é um aprendizado. É instruir-se e fazer escolhas. É querer estar presente, enxergar o belo na arte e fora dela.  É, sobretudo, querer transformar a própria vida numa obra prima.

Hits: 357

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: